MPS.BR – Nível B

Continuando os posts sobre o MPS.BR – Melhoria de Processos de Software Brasileiro, veremos agora um resumo do Nível B, o sexto e penúltimo nível de maturidade a ser alcançado por uma empresa que deseja implementar o MPS.BR.

Nível B – Gerenciado Quantitativamente

De acordo com o Guia de Implementação MPS.BR (2011), ao atingir o nível C, uma organização/unidade organizacional tem definidos e implementados seus processos padrão e usa práticas de engenharia de software em seus projetos.

A partir do nível B, com a implementação dos atributos de processo 4.1 e 4.2, a organização/unidade organizacional passa a ter uma visão quantitativa do desempenho de seus processos no apoio ao alcance dos objetivos de qualidade e de desempenho dos processos.

Gerenciar quantitativamente um projeto depende da existência de dados de desempenho, limites de controle e modelos que são disponibilizados pela implementação dos atributos de processo:
AP 4.1infoAP 4.1 - O processo é medidoEste atributo evidencia o quanto os resultados de medição são usados para assegurar que a execução do processo atinge os seus objetivos de desempenho e apoia o alcance dos objetivos de negócio definidos.  e AP. 4.2infoAP 4.2 O processo é controladoEste atributo evidencia o quanto o processo é controlado estatisticamente para produzir um processo estável, capaz e previsível dentro de limites estabelecidos.

A evolução para o nível B do MR-MPS implica, portanto, apenas na evolução do processo de Gerência de Projetos:

  • Gerência de Projetos (evolução)

Lembrando que todos os processos dos níveis G, F, E, D e C devem ser atendidos.

Os atributos de processoÉ uma característica mensurável da capacidade do processo, aplicável a qualquer processo. a serem atendidos nesse nível são os mesmos do nível E:

AP 1.1AP 1.1 O processo é executadoAP 2.1AP 2.1 O processo é gerenciadoAP 2.2AP 2.2 Os produtos de trabalho do processo são gerenciadosAP 3.1AP 3.1 O processo é definidoAP 3.2AP 3.2 O processo está implementado, AP 4.1infoAP 4.1 - O processo é medidoEste atributo evidencia o quanto os resultados de medição são usados para assegurar que a execução do processo atinge os seus objetivos de desempenho e apoia o alcance dos objetivos de negócio definidos.  e AP. 4.2infoAP 4.2 O processo é controladoEste atributo evidencia o quanto o processo é controlado estatisticamente para produzir um processo estável, capaz e previsível dentro de limites estabelecidos.


Gerência de Projetos (evolução)

propósitoDescreve o objetivo geral a ser atingido durante a execução do processo do processo Gerência de Projetos é:

O propósito do processo Gerência de Projetos é estabelecer e manter planos que definem as atividades, recursos e responsabilidades do projeto, bem como prover informações sobre o andamento do projeto que permitam a realização de correções quando houver desvios significativos no desempenho do projeto. O propósito deste processo evolui à medida que a organização cresce em maturidade. Assim, a partir do nível E, alguns resultados evoluem e outros são incorporados, de forma que a gerência de projetos passe a ser realizada com base no processo definido para o projeto e nos planos integrados. No nível B, a gerência de projetos passa a ter um enfoque quantitativo, refletindo a alta maturidade que se espera da organização. Novamente, alguns resultados evoluem e outros são incorporados.”

Guia Geral


A implementação do nível B do MR-MPS implica em uma mudança na forma como os projetos são gerenciados, passando a envolver técnicas quantitativas e estatísticas para controlar os processos e a qualidade (Gerência Quantitativa de Projetos).

Referências:
Sofitex – MPS.BR – Guia Geral 2011

Sofitex – MPS.BR – Guia de Implementação (parte 6) 2011

Deixe um Comentário

0 Comentários.

Deixe um Comentário


NOTA - Você pode usar estesHTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>