MPS.BR – Nível G

No post anterior, vimos uma breve introdução ao MPS.BR – Melhoria de Processos de Software Brasileiro. Neste post, veremos um resumo do Nível G, o “primeiro” nível de maturidade a ser alcançado por uma empresa que deseja implementar o MPS.BR.

OBS: Algumas definições para um melhor entendimento do modelo (como processo, atributo de processo, capacidade de processo e resultados esperados) estão descritas no post anterior.

Nível G – Parcialmente Gerenciado

De acordo com o Guia de Implementação MPS.BR (2009i), o nível G é o primeiro nível de maturidade do
MR-MPS. O objetivo da implantação deste nível é nortear a organização para que ela seja capaz de
gerenciar parcialmente seus projetos de desenvolvimento de software.

O Nível G do MPS.BR é o nível PARCIALMENTE GERENCIADO, e o mesmo possui dois processos:

  • Gerência de Projetos
  • Gerência de Requisitos
No MPS.BR cada processo tem um propósitoDescreve o objetivo geral a ser atingido durante a execução do processo e seus resultados esperados* Estabelecem os resultados a serem obtidos com a efetiva implementação do processo
* Podem ser evidenciados por: Um produto de trabalho produzido e/ou uma mudança significativa de estado ao se executar o processo
. No nível G, estão os processos Gerência de Projetos e Gerência de Requisitos. Os atributos de processo a serem atendidos nesse nível são o AP 1.1AP 1.1 O processo é executado e AP 2.1AP 2.1 O processo é gerenciado.
Gerência de Projetos

O propósitoDescreve o objetivo geral a ser atingido durante a execução do processo do processo Gerência de Projetos é:

“O propósito do processo Gerência de Projetos é identificar, estabelecer, coordenar e monitorar as atividades, tarefas e recursos que um projeto necessita para produzir um produto e/ou serviço, no contexto dos requisitos e restrições do projeto.”

Guia Geral

É estabelecer e manter planos que definem as atividades, recursos e responsabilidades do projeto, bem como prover informações sobre o andamento do projeto que permitam a realização de correções quando houver desvios significativos no desempenho do projeto.

Resultados Esperados da Gerência de Projetos:

GPR1: O escopo do trabalho para o projeto é definido;

  • Escopo
  • Não Escopo
  • Restrições
  • Objetivos
  • Todos os produtos que serão entregues

GPR2: As tarefas e os produtos de trabalho do projeto são dimensionados utilizando métodos apropriados;

  • EAP(Estrutura Analítica de Projeto)

GPR3: O modelo e as fases do ciclo de vida do projeto são definidas;

  • Incremental ou cascata, por exemplo
  • Apresentar as fases e principais produtos
  • Facilita a definição de marcos importantes

GPR4: O esforço e o custo para a execução das tarefas e dos produtos de trabalho são estimados com base em dados históricos ou referências técnicas (até o nível F);

  • Método de estimativa

GPR5: O orçamento e o cronograma do projeto, incluindo marcos e/ou pontos de controle, são estabelecidos e mantidos;

  • Definição das atividades com início, duração e término
  • Recursos são alocados e o custo contabilizado
  • Definir pontos de controle, nos quais o orçamento e cronograma é revisto

GPR6: os riscos do projeto são identificados e o seu impacto, probabilidade de ocorrência e prioridade de tratamento são determinados e documentos;

  • Riscos identificados, com impacto, probabilidade e prioridade de tratamento
  • O acompanhamento dos riscos deve ser registrado, bem como as ações tomadas

GPR7: Os recursos humanos para o projeto são planejados considerando o perfil e conhecimento necessários para executá-lo; 

  • Mapa de competências
  • Currículos
  • Identificação de treinamentos

GPR8: As tarefas, os recursos e o ambiente de trabalho necessários para executar o projeto são planejados

  • Recursos para execução de cada tarefa, mesmos os já existentes
  • Recursos especiais

GPR9: Os dados relevantes do projeto são identificados e planejados quanto à forma de coleta, armazenamento e distribuição. Um mecanismo é estabelecido para acessá-los, incluindo, se pertinente, questões de privacidade e segurança;

  • Relatórios, atas, dados informais, artefatos, etc…
  • Os dados podem estar em qualquer meio
  • Controle de acesso deve ser previsto
  • Identificar dados confidenciais

GPR10: (Até o nível F). Planos para a execução do projeto são estabelecidos e reunidos no Plano do Projeto;

  • Escopo, cronograma, viabilidade, recursos, etc…

GPR11: A viabilidade de atingir as metas do projeto, considerando as restrições e os recursos disponíveis, é avaliada. Se necessário, ajustes são realizados;

  • Monitoramento da viabilidade em pontos de controle
  • Análise de viabilidade quando houver mudança de escopo
  • Definição de critérios para viabilidade
  • Pontos para se fazer análise de viabilidade (escopo, aspectos técnicos, financeiros, humanos, restrições)

GPR12: O plano do projeto é revisado com todos os interessados e o compromisso com ele é obtido 

  • Envolvidos relevantes – Revisão
  • Compromisso – Todos (custos, cronograma e desempenho) – Kick off

GPR13: (Até o nível F). O progresso do projeto é monitorado com relação ao estabelecido no Plano do Projeto e os resultados são documentos;

  • Previsto x realizado
  • Cumprimento de marcos
  • Esforço, cronograma, recursos

GPR14: O envolvimento das partes interessadas no projeto é gerenciado;

  • Plano de comunicação (envolve: Prazos, custos, recursos, requisitos, comprometimento)
  • Cronograma

GPR15: Revisões são realizadas em marcos do projeto e conforme estabelecido no planejamento;

  • Não confundir com acompanhamento GPR13
  • Pode ocorrer no início ou fim de uma fase
  • Geralmente, analisa-se a viabilidade

GPR16: Registros de problemas identificados e o resultado da análise de questões pertinentes, incluindo dependências críticas, são estabelecido no planejamento;

  • Base GPR15 e GPR13
  • Planilha ou ferramenta específica

GPR17: Ações para corrigir desvios em relação ao planejamento e para prevenir a repetição dos problemas identificados são estabelecidas, implementadas e acompanhadas até a sua conclusão;

  • Monitoramento das ações corretivas – semanal
  • Avaliar a efetividade da ação corretiva

Existem mais resultados esperados para a Gerência de projetos, mas no Nível G, são estes 17.

Gerência de Requisitos

propósito do processo Gerência de Requisitos é:

“O propósito do processo Gerência de Requisitos é gerenciar os requisitos dos produtos e componentes do produto do projeto e identificar inconsistências entre os requisitos, os planos do projeto e os produtos de trabalho do projeto”

Guia Geral

Resultados Esperados da Gerência de Requisitos:

GRE 1. O entendimento dos requisitos é obtido junto aos fornecedores de requisitos;

GRE 2. Os requisitos são avaliados com base em critérios objetivos e um comprometimento da equipe técnica com estes requisitos é obtido;

GRE 3. A rastreabilidade bidirecional entre os requisitos e os produtos de trabalho é estabelecida e mantida;

GRE 4. Revisões em planos e produtos de trabalho do projeto são realizadas visando identificar e corrigir inconsistências em relação aos requisitos;

GRE 5. Mudanças nos requisitos são gerenciadas ao longo do projeto.

Abaixo, um mapa mental dos processos e resultados esperados do Nível G:

Nos próximo post, veremos o Nível de Maturidade F do MPS.BR, bem como seus processos e resultados esperados.
Abraço!

Deixe um Comentário

3 Comentários.

  1. Excelente material

  2. Mauro Grabowski Jr

    Parabéns pelo material!

  3. Me ajudou demais! Muito Obrigado!!!
    😛

Deixe um Comentário


NOTA - Você pode usar estesHTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>